Flores lindas, tóxicas e fatais

shutterstock_190635206

Todos nós sabemos que existem milhões de espécies maravilhosas de flores espalhadas pelo mundo, mas o que muita gente não sabe, é que existem algumas espécies lindas, mas extremamente fatais, que intoxicam e até matam quem as mexer. Que tal olhar alguns exemplos para a própria segurança?

shutterstock_369959885 Flor Oenanthe Crocata

A Oenanthe Crocata, com uma taxa de mortalidade de até 70%, é uma planta que tem um composto chamado Oenanthotoxina, que relaxa os músculos ao redor dos lábios e forçam a pessoa a sorrir em meio a convulsão causada, confundindo quem está ajudando.

shutterstock_3204091                                                                                Flor Sanguinária

A Sanguinária, encontrada ao leste da América do Norte, conhecida também como raiz do sangue, era usada antigamente pelos nativos americanos para induzir abordos. Essa flor contém uma substância química chamada Sanguarine, que é uma toxina perigosa. Com o tempo, interrompe nas pessoas uma enzima responsável pelo trabalho de bombeamento do sódio para fora das células e para dentro o potássio, parando todas as funções do corpo.

shutterstock_430389250Flor Louro da Montanha

Conhecida como Louro da Montanha, a Kalmia Latifolia, nativa dos Estados Unidos, mesmo produzindo lindas flores brancas e rosada, possuem duas toxinas perigosas, a andromedotoxina e o arbutin. Em uma grande quantidade de consumo, a andromedotoxina acelera o batimento do coração e ao mesmo tempo o faz bater devagar, gerando um ataque cardíaco. Já a Arbutin, apenas gera respiração irregular, vômitos, diarreia, fraqueza, convulsões, salivação abundante e perda da coordenação motora.

shutterstock_379933093Flor Veratrum

A beleza da Veratrum surpreende, mas cada pedaço dela é muito tóxico, começando com dores de estômago após 30 minutos da ingestão. As toxinas entram na corrente sanguínea, gerando convulsão e acelerando o batimento cardíaco, podendo gerar um ataque cardíaco ou estado de coma.

shutterstock_346517351Flor Adenium Obesum

Usada por tribos na África para matar animais de grande porte, como os elefantes, a Adenium Obesum (conhecida também como a Rosa do Deserto) contém uma substância química chamada Ouabaína, que provoca insuficiência respiratória nos animais. Para a sua toxina fazer efeito, é necessário uma preparação. Ela precisa ser fervida por 12 horas até retirar todo o extrato e deixar o líquido evaporar. O resultado é o veneno concentrado, que eram colocadas nas lanças e flechas, para acertar os animais, que ao serem atingidos, não conseguem fugir por até uma distância de dois metros.

Assustador, né? Fiquem atentos e admirem essas flores de longe :)