#HistóriasdeSuperação IV – Outubro Rosa

10665218_756910294345385_4416214447516391686_n

Durante todo o mês de Outubro contaremos as histórias de superação colhidas pelo Instituto Se Toque. Cada história uma emoção diferente. Abra o coração e boa leitura!

Dia da Nice Ramos

“Perdi um pedaço de mim, mas não perdi a vida”

Nice-Ramos_face

Do alto de seus 65 anos, Nice Ramos consegue perceber o valor que a vida tem. A experiência lhe trouxe aprendizado. E se hoje a dona de casa adora passear, brincar com os netos e ajudar as filhas, é porque compreendeu que não vale a pena se desgastar por bobagem.

Antes da luta pela vida, Nice conta que era nervosa, ansiosa e gastava energia com aborrecimentos. Sempre cuidou da família e da casa, realizava exames de rotina normalmente. Seis meses antes da descoberta da doença, ela já havia feito o check up anual, inclusive a mamografia.

“Perdi um pedaço de mim, mas não perdi a vida”, diz a moradora de Niterói que superou um câncer de mama. Há 17 anos, ela descobriu um tumor maligno no seio esquerdo e teve de realizar mastectomia.

Na época, a cirurgia foi agressiva, e ela teve de passar por tratamento psicológico. Recebeu muito apoio da família e amigos.

Hoje, Nice dedica seu tempo livre à paróquia da igreja de seu bairro, onde faz parte do grupo da Pastoral de Saúde. Lá, ela aproveita a experiência que teve com a doença para apoiar mulheres que passaram ou passarão pela cirurgia de câncer de mama. Apenas no bairro de Fonseca, onde vive em Niterói, ela conta que pelo menos cinco mulheres estão com a doença, algumas já em tratamento.

Segundo Nice, a quimioterapia foi difícil. Ficou muito enjoada e durante o tratamento ficava uma semana sem querer sequer trocar uma palavra com outras pessoas. Emudecia e murchava. Trancava-se em seu quarto esperando a péssima sensação passar.

O marido, as duas filhas e os netos eram o motivo da força que tinha para superar o momento. Quando o cabelo começou a cair foi um baque, mas felizmente Nice contou com a ajuda das amigas para confortá-la.

Dois anos depois do tratamento, a dona de casa realizou a cirurgia de reconstrução da mama, recomendada pelos médicos por conta de sua coluna, para melhorar sua postura. Nice recuperou a autoestima e voltou a se olhar no espelho com mais alegria.

Nice deixa uma mensagem para mulheres: “Manter os exames em dia e, se ficar doente, primeiramente se deve contar com o apoio da família. Ter fé, força e acreditar em Deus, não importa a religião. É dolorido, mas passa”.

Parabéns por sua coragem e luta, Nice Ramos!